Loading...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A Decadência do Incrível Hulk hogan








Por três décadas, Hulk Hogan foi considerado o maior astro da luta livre mundial. Mas agora a vida o imobilizou em um golpe definitivo, do qual ele já não consegue mais se desvencilhar


Hulk Hogan
Hulk Hogan
Total de fotos: 5


*
*
*
*
*

Próximo
Veja a Galeria Completa
Falta pouco para o sol nascer e Hulk Hogan tem dificuldades para se levantar da cama de sua casa de praia em Clearwater, na Flórida. Suas pernas não funcionam - estão dormentes - e ele sente dores. Na verdade, a dor é constante. É o que acontece quando se passa 30 de seus 55 anos em cima de um ringue como o maior lutador profissional da história da luta livre. "Meu cóccix está torto de tanto cair de bunda, 400 vezes ao ano, duas aos sábados, duas aos domingos", ele conta. "Minhas costas têm todo tipo de problemas. As injeções de analgésicos só duram duas semanas. Estou praticamente aleijado. Minhas pernas adormecem e não consigo subir escadas. Minhas mãos estão adormecidas. Meu pescoço também. Tenho artrite e escoliose. Estou com 1,95 metro de altura, mas tinha mais de 2 metros." Encolhendo e dolorido, Hogan apoia suas mãos enormes em suas coxas igualmente enormes e se levanta, cambaleando até o banheiro. "Não é fácil, cara", diz ele. "Não é fácil." Ele olha para si mesmo no espelho e faz uma careta. O que ele vê é um cara calvo, cada vez com menos cabelo. "Pareço o Bozo", diz, infeliz. De fato, muita coisa tem mudado para Hogan recentemente - a maior parte delas para pior - desde o fim de seu reality show, Papai Hogan Sabe Tudo, em 2007 (no Brasil, ainda é exibido pelo canal VH1). O homem que foi um dia conhecido como The Hulkster, o Incrível, Hollywood Hulk Hogan, que estabeleceu recordes insuperáveis no ringue, atuou ao lado de Sylvester Stallone em Rocky III e ouviu Muhammad Ali dizer, "Hogan, você é o maior de todos os tempos", hoje está cercado de desastres por todos os lados. No ano passado, seu filho Nick, de 18 anos, passou 166 dias na cadeia, acusado de dirigir de maneira negligente durante o acidente que deixou o amigo da família e veterano da Guerra do Iraque, John Graziano, 24, com sérios danos cerebrais. A família Graziano entrou com um processo milionário contra os Hogan. Então a esposa de Hulk, Linda, o abandonou depois de 23 anos de casamento, pedindo um acordo de US$ 4,7 milhões mais uma pensão de US$ 144 mil por mês, segundo ele. Sem Linda, Hulk se viu obrigado a tingir sozinho suas madeixas platinadas, marca registrada do lutador. O problema é que da primeira vez ele deixou o descolorante por muito tempo e viu boa parte de seus longos cabelos escorrerem pelo ralo: a solução foi usar extensões de cabelo da mesma cor. E isso não é nem metade da história.

Mesmo assim, ele segue aos trancos e barrancos. Finalmente chega à cozinha, toma vários copos de café, começa a se sentir como gente de novo, sobe em sua gigantesca picape amarela com o motor de um Dodge Viper e segue para a academia, onde exercita seus músculos. No caminho, diz que não quer falar sobre Linda, mas acaba tocando em um detalhe ou outro. Ela não só o abandonou como começou a sair com um rapaz 30 anos mais novo logo em seguida, fixou residência na antiga casa da família Hogan - que vale US$ 18 milhões -, deu as chaves dos carros, motos e barcos de Hulk ao namorado e vem torrando o dinheiro do lutador na assustadora razão de US$ 40 mil ao mês. Não demora até que resolva falar do assunto. "Eu podia ter acabado em uma cena de crime como a de O.J. Simpson", diz ele. "Você vive a 800 metros de sua antiga mansão, onde não pode mais pisar. Anda pelo centro e vê um moleque de 19 anos dirigindo sua Escalade e sabe que esse mesmo garoto está dormindo com a sua mulher, e é você quem paga pelo papel higiênico que ele usa para limpar o traseiro. Ou seja, entendo o O.J. De verdade."

Se Hulk não seguiu o mesmo rumo de Simpson (exator e ex-jogador de futebol americano, que em 1995 foi inocentado da acusação de ter assassinado a ex-mulher e o amante) foi por causa de lições aprendidas em best sellers de auto-ajuda, principalmente O Segredo, de Rhonda Byrne. A premissa básica é que o pensamento positivo leva a uma vida positiva, conforme é decretado por um tipo de Lei da Atração que rege o universo. Isso fez sentido para Hulk. Mais importante que isso, parece ter funcionado. Pensando de modo positivo, ele não só não matou o novo namorado da ex-mulher como também arrumou uma namorada escultural, Jennifer McDaniel, 34 anos, artista, ex-hostess do serviço VIP da Delta Air Lines e também seguidora da Lei da Atração. Ela o ajuda a depilar as costas ("depilo tudo. Senão fico parecendo o Pé Grande") e, para seu alívio, descolore o que resta de seus cabelos. "Por isso, agora está tudo bem, irmão, e eu posso sorrir", diz ele enquanto estaciona em frente à academia. Seus programas, American Gladiators (no canal NBC) e Celebrity Championship Wrestling (no CMT), supreenderam ao fazer sucesso. Uma nova autobiografia será lançada em outubro. E quem sabe ele possa voltar aos ringues: Hulk tem conversado com seu rival na luta livre, o chefão da World Wrestling Entertainment (WWE, a liga oficial da luta livre norteamericana), Vince McMahon Jr., sobre uma participação em uma luta de exibição. Isso depende de várias coisas, sendo uma delas o estado de seus membros adormecidos. Mas ele gostaria que acontecesse. É algo que poderia trazer de volta os velhos tempos.

No auge da fama, durante os anos 80 e 90, Hulk Hogan não era só um lutador. Era uma sensação da cultura pop, capaz de invadir mundos que nenhum outro na luta livre tinha sido capaz. Apareceu na cerimônia do Grammy em 1985, como guarda-costas de Cindy Lauper. Estrelou seus próprios filmes, teve seu desenho animado. Outros lutadores também tinham seus fãs, mas nenhum tinha o sucesso de Hulk Hogan.

"Ele foi a primeira estrela icônica que tivemos", diz McMahon, da WWE. "Tinha carisma, uma personalidade maior do que a vida." E tinha os golpes. O modo como ele terminava uma luta - ajoelhando no tablado, absorvendo murro após murro, tremendo como um vulcão, então se levantando ainda tremendo, apontando o dedo para o oponente e urrando em uníssono com a plateia "Você!" e, em seguida, socava o inimigo uma, duas, três vezes, esmurrando-o para as cordas, onde poderia jogá-lo através do ringue para as cordas do outro lado. Quando o adversário rebatia e voltava, Hogan ia de encontro e o derrubava, encerrando a peleja com seu clássico "atomic leg drop". E a plateia delirava. Claro, era tudo coreografado para iludir. Boa parte do sangue vinha dos cortes que eles mesmos faziam usando giletes, mas ninguém sabia disso. Não havia um filme como O Lutador para entregar os truques. Hulk adorou o filme de Darren Aronofsky e acha que Mickey Rourke fez um grande trabalho. Só reclama que ele não foi tão fundo nos detalhes mais pesados. "Por exemplo, quando Mickey fica trancado para fora do trailer e tem que dormir na van por uma noite - eu dormi na minha por dois anos", conta. "E na parte em que ele é todo cuidadoso com a gilete - eu entrava com ela na boca, cortava minha cabeça, o juiz, o outro lutador e, mais tarde, bebia cerveja ainda com a lâmina na boca." Ele mostra marcas e cicatrizes em sua testa. "Tá vendo isso? Todas por usar a lâmina, provavelmente umas 3 mil vezes. E quando ele chacoalha o tubo de analgésicos e só tem uns quatro - quando eu chacoalhava, o meu tinha uns 500." Ele diz achar que o personagem Ram Robinson foi baseado nele; preste atenção em como Ram sempre fala a palavra "irmão" e usa uma pochete cafona. Mas fora isso, não, Hulk não é nem um pouco como Ram. Não é ultrapassado nem está no fim da linha como Ram. Não é um perdedor como Ram. Mas na maior parte, especialmente no senso histórico da coisa, Hulk está certo.

Durante boa parte de seus anos como lutador, ele foi o garoto de ouro que ninguém parava. No início de carreira, fumava maconha, cheirava cocaína e nunca foi pego. Um escândalo com esteróides em 1994 não o abalou. Chamado para testemunhar a respeito do uso da droga em um processo que o governo federal tentou (sem sucesso) levantar contra Vince McMahon Jr., Hulk admitiu ter usado a substância em grandes quantidades por 13 anos - mesmo considerando que pouco tempo antes o lutador havia negado o uso em uma entrevista na TV. Os fãs foram do amor ao ódio. Nas lutas, levavam cartazes em que se lia "Hogan, já tomou sua dose hoje?" ou "Hogan é careca porque usa esteróides!" Quando se recuperou, porém, Hulk voltou com ainda mais força. Em outra ocasião, abandonou a WWE porque se achava subvalorizado e entrou para outra liga, a WCW, de Ted Turner, ajudando a transformar a organização em uma concorrente de peso da WWE. Em 2002, voltou à WWE. No auge dessa época, chegou a receber cerca de US$ 20 milhões ao ano. Em toda a sua carreira, estima que tenha rendido mais de US$ 1 bilhão. E durante toda a sua trajetória foi reverenciado por seus trabalhos de caridade. Hulk era um cara bom, rico e no topo do mundo. Mas em algum ponto, entretanto, sua sorte mudou.

Hoje, com os bens retidos por causa do processo de divórcio, ele quase não tem dinheiro para pagar as contas. Passa boa parte do dia falando com advogados. Seu filho, Nick, mudou-se para Los Angeles para escapar da "mentalidade linchadora de cidade pequena", conta Hulk. Sua filha Brooke está indo bem com seu próprio reality show (Brooke Sabe Tudo, no VH1). Mas aí um dos chiuauas de Hulk é atropelado. Ou um dos modelos de grelhas que levam seu nome começa a queimar as pessoas e precisa ser retirado do mercado. Ou Hulk explode em frente às câmeras ao discutir com um dos advogados de Linda.

"Ele tem essa nuvem negra pairando sobre a cabeça e espero que consiga sair debaixo dela", diz McMahon. Às vezes, dá a impressão de que a Lei da Atração vem trabalhando mais contra do que a favor do lutador.

Hulk hogan é reconhecido em todo lugar de Clearwater por seus carros, sua bandana, o bigode, os músculos. Felizes, eles gritam "Hulk!"; e ele, simpático, sempre grita, igualmente entusiasmado: "Hey!" Mas a verdade é que desde que se afastou das lutas, em 2003, Hulk tem sido menos Hulk Hogan do que costumava ser. Hoje em dia ele tem sido muito mais Terrence Bollea, seu nome de batismo. Também não é o Hulk que você vê no reality show. É Terry, pai superprotetor e marido criticado, que passa dirigindo em frente à mansão no valor de US$ 18 milhões onde um moleque aproveita os frutos de suas costas doloridas e joelhos estourados.

Ele cresceu em South Tampa, Flórida, filho caipira de pais caipiras vivendo em uma casa de madeira de dois quartos. Seu pai trabalhava em construções enquanto sua mãe cuidava dele e do irmão mais velho, Allan, que morreu em 1986 depois de uma vida de brigas, excessos e uso de drogas. Seu passatempo quando criança era enfiar pedrinhas no nariz; e até hoje não sabe por quê. Bife no jantar era um grande fato. Era gordo, pesando 90 quilos aos 12 anos. Tinha mamilos desiguais - um para dentro e outro para fora - e por isso tinha vergonha de tirar a camisa na praia. Gostava de boliche e junto com um amigo foi campeão da Flórida por cinco anos consecutivos. Também jogou na liga juvenil de beisebol, até estourar o braço. Apesar disso, já era um fanático pela luta livre desde seus 6 anos, assistindo pela TV, indo com seu pai a eventos ou escapando escondido para assistir sozinho. Viu os grandes lutadores daquela era. "Eram como deuses gregos para mim", declarou. "Eram gigantes."

Depois de se formar no ensino médio, passar um tempo na faculdade estudando administração, tocando guitarra em bandas de rock, fazendo amizade com lutadores nos bares locais enquanto ganhava músculos e perdia gordura no Hector's Gym, onde conheceu mais lutadores e criou coragem de dizer a um de seus novos amigos que gostaria de ser um deles. Ele era Terry Bollea, mas queria ser mais que isso. Queria ser um deus grego maior do que a vida também. Finalmente, em 1977, prestes a fazer 24, estreou em um circuito regional de luta livre e trocou seu nome de batismo por alguns outros: Super Destroyer, Sterling Golden e Terry "the Hulk" Boulder. "Pegávamos pesado. Só viajávamos de carro. Dirigindo dia e noite. Fumávamos um, tomávamos cerveja. Usávamos speed ou qualquer coisa para ficar acordados", lembra. "Ninguém tinha instrução, esteróides eram legais e os médicos prescreviam qualquer coisa. Dirigia por mais de 600 quilômetros, me arrebentava e dirigia mais 600 na mesma noite - tudo por apenas US$ 25."

Em 1979, chamou a atenção de Vince McMahon Jr., que o contratou para a World Wrestling Federation e decidiu que Terry "the Hulk" Boulder deveria se tornar Hulk Hogan, um lutador irlandês-americano. No mesmo ano, no Madison Square Garden, Hulk entrou para fazer o papel de vilão e derrotou Ted DiBiase; a vitória reverberou por anos, iniciando a "Hulkmania", quando Hogan andava pelo ringue rasgando a camisa como fazia o herói que lhe inspirou o nome. Em 1985, veio o primeiro evento da WrestleMania no mesmo Madison Square, para 1 milhão de telespectadores. A luta livre era a sensação do momento. E seu maior lutador era Hogan.

"Todos sabiam que era um privilégio participar do espetáculo dele. Todo lutador se inspirava em Hulk", se lembra o ex-lutador Bret "the Hit Man" Hart. Quando se aposentou, Hulk se viu com tempo livre, e, quando o VH1 o procurou em 2004 com a proposta do reality show Papai Hogan Sabe Tudo, o lutador já parecia preparado. "Estou aqui por razões que vão além de ser um lutador", diria orgulhoso mais tarde. Além disso, achou que o programa poderia ser bom para a carreira dos filhos, Nick como piloto de corridas e Brooke como cantora. Linda ganharia com isso uma boa vida. Durante o jantar, ele apresentou a ideia para os três: "Com câmeras na casa, estaremos sob escrutínio o tempo todo. Uma vez na TV, as coisas - sejam boas, ruins ou feias - não serão mais as mesmas. Vocês querem entrar nessa?" Todos disseram que sim e as coisas realmente foram boas, ruins e principalmente feias. Mas quem poderia adivinhar?

Ele está parado na cozinha de sua casa de praia, a bandana na cabeça, o cabelo falso amarrado em um rabo-de-cavalo. Brooke - grande, bonita e loira, como a mãe - se prepara para ir ao aeroporto. Desde que seus pais se separaram, ela também sente as dificuldades. Primeiro morou com a mãe e se recusava a falar com o pai, se sentindo traída porque ele estava saindo com uma amiga dela. Uma vez tudo esclarecido - a mulher tinha oferecido um ombro para Hulk e as coisas saíram de controle -, Brooke voltou para o lado dele. Hoje, aos 20, ela parece feliz com o divórcio.

Hulk olha uma fotografia na parede da cozinha. É do Pontiac Silverdome, tirada de cima, mostrando o lutador durante sua luta contra Andre the Giant, cercado por uma plateia de 93 mil pessoas. "Os Rolling Stones tocaram lá uma semana antes para 88 mil pessoas. O papa também esteve lá antes diante de 80 mil", diz. "Foi a maior plateia em um espetáculo em recinto fechado de todos os tempos." Na verdade não é bem assim, mas para Hulk é e sempre será.

Brooke se lembra das histórias que o pai contava: "Minha favorita é de quando ele foi ao Japão com Andre the Giant. O banheiro do hotel era pequeno para Andre [ele media 2,24 metros], então ele forrou a cama de jornal, deu uma cagada enorme em cima e chamou meu pai: 'Chefe! Olha isso!'". Ela ri e Hulk a abraça.

Há também a possibilidade de que alguma confusão psíquica leve Hulk constantemente a tomar decisões erradas. Entre os lutadores, circula a teoria de que tudo faz parte de um senso de justiça cármica. "Há quem ache que ele não deu de volta tanto quanto alguém de sua estatura deveria. Que ele foi um tanto egoísta", diz McMahon. Bret Hart completa: "Aqui se faz, aqui se paga. Quando estava abaixo, sempre o tratei com respeito. Quando virei campeão, achei que ele seria o primeiro a me cumprimentar. Não foi assim. Era como se tivesse me tornado inimigo".

Outra possibilidade é que talvez lhe falta a habilidade de pensar antes de agir. Certa hora, enquanto Hulk está dirigindo para o aeroporto, Brooke vê alguns amigos em um carro e pede que o seu pai emparelhe com eles.

"Tito!", Brooke grita. "E aí? Está indo para onde?"

De repente, Terry ou Hulk ou quem quer que ele seja no momento faz algo completamente sem noção: acelera com tudo, o motor de Viper rugindo, impulsionando a picape na avenida a uma velocidade insana.

Brooke grita "Pai!", mas então começa a rir e Hulk desacelera, gargalhando também. Mas é mesmo um momento surreal. Não foi seu filho quem, por fazer exatamente a mesma coisa, se envolveu em um acidente que deixou um outro jovem com danos permanentes no cérebro? Será que ele perdeu completamente o senso comum? E por que não ignorou a vontade da família e cancelou o reality show? "Tentei avisá-los sobre em que situação estavam se envolvendo e veja o que aconteceu", concluiu - como se eles pudessem ser culpados. Mas a verdade é que Hulk era o único com experiência como celebridade. Ele sabia, ou ao menos deveria saber, o que estava por vir.

No caso dos Hogan, a realidade bateu de diferentes formas. Para os pais, foi o desmantelamento de um casamento que já tinha problemas. "Tivemos conflitos por 20 anos", diz Hulk. Para Brooke, foi descobrir que o pai estava ficando com uma de suas amigas e que um garoto com quem ela tinha estudado na escola estava saindo com sua mãe. E enquanto as pessoas acham que conhecem os Hogan por causa do que veem na TV - e, portanto, se sentem livres para julgá-los - a verdade é que não conhecem, pelo simples fato de que o reality show dos Hogan, como qualquer outro reality na TV, não reflete realidade alguma. Um dos membros da equipe técnica de Papai Hogan Sabe Tudo declara: "Nas primeiras semanas foi mais ou menos 'vamos segui-los por aí e ver o que conseguimos'. Então, foi 'vamos fazer um roteiro aberto'. E no fim a família percebeu que precisava encenar. Terry e Linda começavam a discutir e a gente pensava: 'Caramba, ela está bem puta!' Mas aí ela vinha e perguntava 'O que vocês acharam?' Mas a verdade é que se trata de uma das famílias mais legais com quem tive contato. No caso de Nick, o que se via no programa era um garoto que gosta de se mostrar. Mas a verdade é que ele é uma das pessoas mais gentis do mundo. Mas com o passar dos anos dá para perceber que todos estavam desgastados." Uma última consequência do programa: durante o sentenciamento de Nick, o juiz disse, "Se você não fosse quem você é", implicando que se não se tratasse de Nick Bollea, notoriamente infame graças ao reality show, sua pena poderia ter sido bem mais leve do que os 166 dias a que foi condenado, 28 dos quais cumpriu na solitária.

Se Hulk se sente mal por qualquer uma dessas coisas, não deixa transparecer. Ele segue em frente, como fez com sua picape na avenida, e danem-se as consequências. Enfim, há coisas em sua mente - o próximo Wrestlemania e os prós e contras de sua possível participação.

"Se eu voltar", diz ele, "pode acabar sendo constrangedor. Não tenho ideia do que pode acontecer quando eu cair batendo o traseiro no chão. Minhas costas podem se partir ao meio e se isso acontecesse seria como a versão real de O Lutador. Por outro lado, se desse certo as pessoas diriam 'Oh meu Deus, ele é o cara!' De certa forma, estou de volta a uma posição em que já estive antes".

Diz que tem grandes planos. "Irmão", diz empolgado, "isso é só um intervalo. No primeiro tempo do jogo fiz um monte de coisas, vi as pirâmides, lucrei mais que três companhias automobilísticas, criei muita confusão, mas isso não é nada comparado ao que está para acontecer. Vai ser a ressurreição de Hulk Hogan, que podia ter sido o personagem de uma grande tragédia americana, mas que preferiu levantar a cabeça e não só dar a volta por cima como também progredir de um modo positivo".

Mais tarde, hulk vai até o seu restaurante japonês preferido para um lanche e alguns goles de saquê seguidos de uma Coca Diet. A primeira coisa que ele pergunta ao sushiman é:

"Viu minha ex-mulher por aqui, irmão?"
"Estava com o garoto."
"Estavam festejando?"
"Não"

Hulk dá de ombros, pega um banco e começa a falar sobre a época depois que Linda o deixou. Conta que chegou a pensar em se matar. "Estava bebendo,
praticamente comendo Xanax, sem dormir. Estava em transe. Comecei a me questionar: 'Para que prosseguir?' Dei minha pistola - tenho só uma, 9 milímetros - ao meu advogado. Não me apavorei, mas o processo estava lá. Não era bom. Era bem ruim." De repente, Hulk se levanta e cambaleia pela sala.

"Minhas costas", diz. "Estão com algum problema."

Ele parece sentir muita dor, como se devesse estar em casa de cama, descansando, em vez de estar ali. Mas um minuto depois ele volta ao banco e começa a falar sobre a Lei da Atração e como ela faz parte de sua vida.

"Vou sair dessa logo mais", diz ele, "mas tudo o que acontece em sua vida só acontece porque você atrai. A razão pela qual fui o maior lutador e ganhei montes de dinheiro foi a Lei da Atração. Eu tinha uma mensagem positiva: 'Treine, reze, tome suas vitaminas'. Mas também atraí muita negatividade com minha outra mensagem: 'Tome suas vitaminas, mas também tome cerveja, cheire cocaína, tome pílulas e fume maconha'. Quando expliquei a Lei da Atração a Nick, ele me disse, 'Você vai ficar bravo, mas na noite anterior ao acidente passei horas vendo vídeo de acidentes de carro no YouTube. Acho que atraí o acidente'. Esse é o ponto. Se você pede, acaba recebendo. Sei que todo mundo acha que sou doido. E sei que tenho problemas. Mas eles não fazem mais parte da minha vida. O que quer que seja, teremos que esperar para ver como eu termino. De minha parte, me sinto contente com as coisas como estão agora. Estou indo em outra direção".

"A Lei da Atração. Pense. Acredite. Manifeste."

E com essas palavras ele salta de seu banquinho de novo, as costas doendo por algum motivo desconhecido, e não pela última vez nesse dia em particular.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

APRENDA A FAZER UMA MAQUIAGEM MACABRA




precisando de uma fantasia... e você já sabe se maquiar??? Pegue algumas no blog.

Fantasia de zumbie:

Sair de zumbie não é tão simples como se pensa, não adianta vestir uma roupa velha e rasgada e manchá-la de ketchup. Aqui tem uma receita para ficar bem parecido com os famosos filmes de terror. (isso que eu sempre faço :x)

Material:

- Adstringente facial

- Gelatina em pó ou em folhas sem sabor incolor ou vermelha

- Corante alimentar ou tinta guache

- Tinta para a pele nas cores preta e vermelha

- à"leo de rícino ou azeite extra-virgem

- Glicerina

- Espátula pequena ou hashi

- Pincel chato de cerdas macias

Modo de fazer:

- Prepare a gelatina, acrescentando água somente o suficiente para dissolver e derreta-a em banho-maria (leve uma panela não muito cheia de água ao fogo e coloque um pote de metal com a gelatina dissolvida dentro da panela cheia de água.)

- Adicione o corante alimentar ou tinta guache à gelatina de modo que fique em um tom parecido com a sua pele (caso seja incolor)

- Deixe esfriar e, enquanto isso, limpe bem a pele e remova a oleosidade com adstringente, para que a maquiagem fique bem aderida.- Aplique sobre a pele limpa com uma espátula, fazendo a textura de pele queimada.

PS: Faça um teste de alergia antes de aplicar a maquiagem para evitar reações. Não deixe a gelatina ou a água ferverem e tome cuidado ao aplicar a maquiagem próximo dos olhos e da boca.


As dicas de maquiagem foram pegas no blog Leis de M.E.R.F. Lá tem fotos explicativas :)


E é claro que não poderia faltar muito sangue!

Sangues falsos:

Sangue para beber, ideal para servir em festas:
Ingredientes: suco de framboesa ou morango com corante alimentício vermelho. Pode manchar temporariamente a pele e definitivamente as roupas.

Sangue em gel:
Ingredientes: gel fixador de cabelo (o mais espesso) com corante alimentício.

Sangue líquido:
Junte algumas gotas de corante alimentício vermelho no detergente líquido e adicione uma gota de corante azul ou um pouco de café concentrado para criar uma cor mais realista.

Sangue mostrado no programa Mega Movie Magic do Discovery Kids:
Ingredientes: 1 Toddynho, 7 a 8 gotas de corante azul, bastante corante vermelho.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

DETONADO RESIDENT EVIL 5





Cap. 1.1: Civilian Checkpoint

Siga em frente até algumas pessoas que chutam um saco no chão, então siga para a esquerda. Depois da animação, vá em frente, entre na casa e fale com o carinha de turbante, em seguida pegue a pistola na maleta, vasculhe a sala e quebre o barril para recolher dinheiro, depois saia e desça as escadas, então atire nos corvos para ganhar mais pontos, e entre na sala a direita. Vasculhe para recolher mais itens e saia pela outra porta, prossiga pelo corredor até a próxima, depois da cena, elimine o primeiro monstro do jogo, então vá pela porta da esquerda e na outra sala, saia pela janela, e lá em baixa siga em frente e quando aparecem mais zumbis, corra até a próxima porta. Lá dentro recolha os itens nas prateleiras e então vá pela porta de ferro a sua direita, siga e desça pela passagem, então vá em frente até a outra escada, suba, recolha os itens e saia pela porta. Prossiga até a próxima casa, e depois de toda animação centenas de zumbis virão ao seu encontro, derrote boa parte deles pois nesse ponto do jogo ainda é possível enfrentá-los sem tomar muito dano, além de que rendem uma boa grana para equipar suas armas. Muito cuidado com o carrasco e seu machado gigantesco, pois ele causa um estrago imenso, fique longe dele sempre que possível. Então siga até o grande portão vermelho e a ajuda virá.

Cap. 1.2: Public Assembly

Siga para a esquerda até o grande portão vermelho, depois entre na casa em frente e saia pela porta, ajude Sheva a subir para que ela visualize a chave. Siga pelo corredor ao lado, elimine os zumbis e siga para esquerda, no final da rua, ajude Sheva a subir, espere-a pegar a chave e continue. Entre pela casinha ao lado e de a volta para chegar ao outro lado. Prossiga até o corredor com uma escada, entre na porta embaixo dessa escada e recolha vários itens, então saia e vá pelo portão de ferro no caminho da direita. Do outro lado, use a chave para abrir a casa com a porta azul e lá dentro peque a Shotgun, então saia e vá pela escada para chegar a casa aonde a mulher lhe pediu ajuda. Lá dentro depois que surgir o monstro na cabeça da loira, atire nele sem parar de preferência com a shotgun, então elimine os outros zumbis e saia pela outra porta. Do outro lado, vá pelo corredor atrás da casa, e passe pelo buraco, então entre na porta a frente. Siga o corredor, entre na sala em frente e continue até a achar a escada, então suba e prossiga até a escada de madeira. Lá em cima, depois do diálogo com o soldado, saia pela porta azul e pegue o elevador. Lá embaixo, siga pelo corredor à esquerda e pegue a chave com o soldado caído na sala com 2 enormes botijões de gás, então volte e use-a na porta em frente ao elevador, um monstro de tentáculos surgirá, para eliminá-los, basta conduzi-lo para a sala com os lançadores de chama, deixe-o ferido, saia e acione o mecanismo para que essa sala se feche e o fogo consuma o local, repita o procedimento até derrotá-lo, então finalmente siga pela porta em frente ao elevador, continue pelo corredor até completar a fase.

Cap. 2.1: Storage Facility

Pegue a metralhadora na maleta a frente do carro e siga para a porta, do outro lado, vá pelo corredor de containers, prestando atenção com os fios que ativam explosivos, afaste-se bem e atire para que eles explodam, mais a frente você irá defrontar com 2 cachorros, use a escopeta para eliminá-los, então prossiga até a escada de ferro, suba e vá para o outro lado. Depois dos containers, uma penca de inimigos surgirá, elimine primeiro o gordão, pois o seu soco causa muito dano, em seguida elimine os cachorros e os arqueiros. Depois de derrotar todos eles, abra o portão grande e siga para a ponte, seja rápido e atire nos barris para que o ônibus não atropele você, depois elimine mais inimigos e prossiga. Desça as escadas do lado esquerdo e siga pelos esgotos, elimine os cães e entre na porta no final do corredor, pegue a pedra preciosa a sua esquerda para vender depois e continue, elimine as criaturas voadoras que saem dos zumbis no chão e prossiga. Agora na praia, vá pela areia e siga pela direita, e entre na casa, atire na chave para que elas caiam, pegue-as e prossiga pelo grande portão, vá para o outro lado e suba as escadas de madeira, siga em frente, até o portão vermelho, não se preocupe com o helicóptero, pois ele só atira nos inimigos. Do outro lado, siga para a direita, e avance até a escada, ajude Sheva a subir e de a volta, vá por onde saem os zumbis suba e ajude-a chegar ao outro lado, então de cobertura para ela. Eliminando os zumbis do prédio, desça e siga em frente, após a animação o zumbi com a serra virá correndo atrás de você, use os barris e muitas granadas para eliminá-lo, depois siga para onde ele veio, vá em frente até o grande portão vermelho.

Cap. 2.2: Train Station

Siga em frente, tome cuidado com os cães e as linhas que acionam os explosivos. Suba pelas plataformas e vá para cima dos vagões, vá pulando para os vagões da esquerda e siga para o outro lado. Na hora de pular tome cuidado com o carrinho, pois ele leva você de encontro a armadilha, depois desça pelo elevador. Lá embaixo, utilize a lanterna para iluminar o caminho, tome cuidado com os tentáculos que saem da cabeça dos inimigos (utilize o Flash Grenade para eliminá-los), siga até a manivela, aonde um personagem precisará rodá-la e o outro passar. Aquele que ficar, deve tomar cuidado com mais zumbis que surgem e o outro deve seguir até mais a frente para achar outra manivela. Na parte central da mina, elimine os inimigos e vá subindo as escadas até o 3º andar e siga pelo corredor até o elevador. Assista a cena, depois chegue na janela e acerte os atiradores, depois desça e avance em frente, cuidado com as bombas arremessadas, e continue subindo até o grande chefe. Para eliminá-lo basta deixar as bombas de aproximação no chão, e quando ele explodir, atire na parte vermelho de seu corpo, repita o processo coletando as munições até derrotá-lo.

Cap. 2.3: Savannah

Não há muito mistério, atire nos motoqueiros e quando avistar os caminhões atire em seus pneus, e na barricada, atire nos latões vermelhos para abrir caminho. Contra o gigante, primeiramente atire em sua cabeça até começar a surgir os tentáculos, então atire neles até que o maior surja, daí atire sem parar. Use os latões como opção e não se preocupe com os outros inimigos. Repita o procedimento até derrotá-lo.

Cap. 3.1: Marshlands

Quebre os vasos e pegue os itens e o 1º pedaço do disco no corpo, então volte ao barco e vá a procura das outras partes:

2ª pedaço: Siga para o caminho do lado esquerdo do mapa. Lá vá em frente e de a volta na casa, elimine os inimigos, e siga para a casa da direita, lá dentro pegue a peça dentro do baú. Na volta, elimine os inimigos que atiram em você, deve-se eliminá-los para que possa seguir em frente, atropele todos pelo caminho.

3º pedaço: Siga para a direita do mapa, solte do barco, e vá pela passarela até entrar na água, então tome cuidado com os crocodilos, siga em frente, suba as escadas, atravesse a passarela e pegue o outro pedaço na pequena cabana, depois volte ao barco e siga para a parte de cima do mapa.

4º Pedaço: Siga sempre em frente, no final da ilha suba na escada da direita e pegue a peça lá em cima, então vários inimigos surgirão, elimine-os e volte para o barco.

Siga para esquerda, um pouco mais acima do caminho da 2ª peça e coloque as peças no buraco. Então vá em frente pelo caminho da esquerda, fuja dos mascarados com martelos gigantescos, atire em seus braços para eliminá-los, depois de derrotar todos, siga para a direita e pegue a magnun ao lado do corpo, cuidado com a armadilha. Depois siga pelo pequeno corredor ao lado da ponte destruída, e novamente um personagem deverá girar a manivela, enquanto outro atravessa a ponte. Do outro lado da ponte, recolha os itens e suba para abrir a porta por dentro, passe com o personagem que girava a manivela, e siga em frente, pule a ponte e entre na cabine parecida com um bondinho.

Cap. 3.2: Execution Ground

Após a animação, elimine com o rifle os inimigos do outro lado do rio, desça pela esquerda, e vá para o centro da região, e novamente divida-se, enquanto um personagem gira a manivela, o outro deve atravessar de barco. Ao chegar do outro lado, abra a porta e siga para a caverna em frente. Atravesse-a e continue até chegar à fábrica, lá dentro desça e siga para a escada da direita até a porta trancada, então vá com um personagem até a parte alta, ative o mecanismo e desça pelo cabo, abra a porta e prepare-se para enfrentar novamente o inimigo com a serra elétrica. Depois de derrotá-lo desligue o fogo rodando a manivela vermelha, então repita o procedimento com as demais, ou seja, desative as chamas e siga pelo caminho, novamente o inimigo com a serra irá aparecer, repita o procedimento para derrotá-lo. Siga em frente, detone mais inimigos e prossiga até encontrar Josh. Proteja dos inimigos que surgem de toda parte, depois suba vá para o outro lado e continue protegendo Josh, depois entre pela porta que se abriu. Saia em direção ao porto e vá até o barco ancorado no lado direito, depois que Irving fugir, você tem cerca de 2 minutos antes que o porto se exploda, vá ate o outro lado onde está Josh, tomando cuidado com os inimigos e as armadilhas pelo caminho.

Cap. 3.3: Oil Field - Drilling Facilities

Siga no barco eliminando os inimigos pelo caminho, na primeira parada, desça e ative o mecanismo que abre o portão, siga e na próxima parada desça e ative os 2 mecanismos para abrir o outro portão, mas lembre-se, devem ser acionados os dois de uma só vez. Aproveite e siga a direita de onde você saiu do barco, e vá pulando de plataforma em plataforma até alcançar uma cabana e do lado de fora uma mala com uma versão melhorada da escopeta, e depois volte ao barco. Para eliminar o Irving, corra para as metralhadoras e canhões do barco, e acerte seus pontos vermelhos, quando surgirem seus tentáculos, atire nas partes mais claras para destruí-los, sempre desviando de suas investidas. Siga a ordem até que ele mude de posição e apareça atrás do barco, então acerte o corpo de Irving e quando surgirem os tentáculos atire neles, sempre esquivando dos ataques, repita até derrotá-lo.

Cap. 4.1: Caves

Saia do barco siga em frente até deparar-se com as pequenas aranhas, suba à escada de madeira próxima a pilastra e prossiga pelo corredor a frente. Na outra parte, siga pela esquerda, desça e continue até a ponte, então novamente seu grupo será dividido:

- Aquele que ficou antes da ponte se abrir: desça e siga em frente, depois suba as escadas e encontre o outro personagem.

- Aquele que ficou do outro lado da ponte: prossiga, entre nas salas ao lado e recolha os itens, depois no final do corredor, vá de encontro ao outro personagem.

Agora ambos devem ir para o sarcófago no centro, então uma armadilha se abrirá, lá embaixo atire nas aranhas, pegue os rubis nos baús e siga pela porta a frente. Elimine os inimigos antes de descer, de preferência com granadas, então siga para o centro da sala, e acione a porta, seja rápido e cauteloso para alcançá-la antes de fechar, e ao mesmo tempo não se chocar com as bolas em chamas. Do outro lado, siga para o grande salão, lá você deve contar com a ajuda do outro personagem para ativar a estátuas. A primeira um personagem deve ir para o lado direito, e o outro deve dar volta pelo caminho de cima, depois de ativada, siga para a próxima estátua então ative-a, agora ative a estátua amarela, em seguida um personagem deve descer e o outro ir para a direita para que possam ativar a estatua roxa, uma vez que uma corda fica na estatua de cima e a outra na estátua de baixo. Em seguida vá para a estátua vermelha e então o mesmo morcego gigante está de volta, mas bem mais fácil. Abuse dos tiros de Granade Laucher e Magnun na parte vermelha do seu corpo, e depois de derrotado, siga as escadarias até a próxima porta.

Cap. 4.2: Worship Area

Vá em frente, sua missão é inserir 3 símbolos no pedestal no centro da grande sala, siga para a direita, com cuidado para não ser atingido pelo raio e vá subindo as escadas até pegar primeira peça com o símbolo do leão, depois volte e coloque-o no centro, siga para a esquerda do mapa, onde pegará outro símbolo, o do monstro marinho, coloque-o no centro também e então siga pelo caminho em frente ao pedestal, e ajude Sheva a ir ao outro lado, elimine os inimigos e espere ela pegar a peça e voltar, então coloque-a no centro e siga pela escada que surgiu a frente. Agora você deve organizar as estátuas para que o raio reflita no cristal que ativa o elevador, depois de ativado desça por ele e no andar debaixo repita o procedimento. No próximo andar, abra o baú para liberar a porta do elevador, mas cuidado com as aranhas que surgem, em seguida posicione o raio na estátua de costas para a porta, para que as outras duas sejam abertas, então recolha os itens nas salas, e por fim coloque o raio no cristal para ativar o elevador. Depois siga em frente e assista a animação.

Cap. 5.1: Underground Garden

Siga em frente, passe pela parte central e avance pelo corredor, continue até a sala de vidro, quebre-o e prossiga, mais a frente ao avistar as jaulas, lickers surgirão, atire de longe e depois siga pela sala de onde eles surgiram. Entre na sala com a porta de ferro e pegue a metralhadora, volte ao corredor e prossiga até a próxima porta, do outro lado, vários lickers virão ao seu encontro. Depois de derrotá-los siga até o elevador, ative-o e espere ele chegar. Para o próximo chefe, leve no mínimo 3 granadas, e para derrotá-lo atire na parte vermelha de suas patas e quando ele cair, corra e jogue a granada em sua boca, caso não tenha atire na parte vermelha de sua boca e em seguida de sua nuca.

Cap. 5.2: Experimental Facility

Siga pelo corredor à frente e avance até encontrar os soldados, proteja-se e atire neles, siga em frente até a porta em que você e seu parceiro precisam acionar os botões, então desça. Lá em baixo, continue o procedimento de avançar e eliminar os soldados até alcançar o outro elevador, então suba e prossiga pelo corredor repleto de lickers. Entre pela porta e siga para a direita, desça a escada e se proteja dos tiros, vá até o final do corredor e suba para a esteira, cuidado para as caixas não carregarem você, vá para o outro lado, elimine os atiradores e siga para a outra esteira com os botijões, então continue e vá para o andar de cima. Ative os mecanismos com seu parceiro, então desça e ative a outra esteira, siga na direção contraria e suba na plataforma. Continue em frente, entre pela porta e siga até o próximo chefe, esse é um pouco demorado de se derrotar, atire em suas bolinhas vermelhas e pegue o lança chamas pendurado, ponha fogo no monstro até esgotar a carga da arma, então coloque-a novamente no seu local e espere carregar para usar novamente. Caso tenha outras armas explosivas como Granade Launcher ou granadas, use-as contra o monstro também.

Cap. 5.3: Uroboros Research Facility

Siga pela porta ao lado, e em seguida vá pelo corredor da direita, atravesse a porta no final até o próximo corredor. Siga em frente com cuidado com os atiradores e os insetos que saem do teto, de a volta e vá até a porta no final, então entre e ligue o mecanismo da plataforma de fora, um personagem deve atravessar e o outro deve ficar para ativar a plataforma, para que o outro atravesse também. Vá até a cabine à frente tomando muito cuidado com os atiradores armados com Rocket Launchers. Entre pela porta de ferro e siga para a sala redonda, então acione o computador e espere que a plataforma pare de girar, enquanto isso elimine todos os inimigos que aparecem em volta. Em seguida vá pela rampa ao lado e siga para a área aberta, seu objetivo é que um personagem ative o elevador, para que o outro suba. De a volta e entre pelo teto da casa ao lado para ativar a ponte a frente, feito isso, siga em frente e prepare-se para a grande surpresa do jogo. Com Chris, atire sem parar em Wescker e desvie de seus golpes, deixe que Sheva lute com Jill, passada a luta e toda cena, você deve enfrentar Jill sozinha, NÃO ATIRE NELA, chegue perto, agarre-a e aperte o botão para para arrancar a jóia de seu peito, e não esqueça de desviar de seus golpes.

Cap. 6.1: Ship Deck

Desça a plataforma a frente, e suba pela escada, vá até a parte da frente do convés e siga para a direita do mastro, elimine os cães e mais inimigos e prossiga até o corredor de containers. Prossiga pela direita e vá até o portão e acione o botão para passar por ele, então continue ate que um personagem fique preso em uma gaiola, aquele que ficar do lado de fora, elimine os zumbis e pegue o cartão que um deles deixa a chão, em seguida atire na luz verde no alto do container, então prossiga e use o cartão na porta, depois vá até o alto do barco e leve a gaiola para abrir caminho. Siga por cima dela, e agora um personagem deve acionar cada uma das plataformas, atirando no botão verde, depois continue até alcançar a porta no final do convés. Desça as escadas e após o dialogo com Excella, saia e vá para a parte interna do navio, elimine os atiradores que surgem de todas as partes e siga pela escada que leva ao andar de baixo. Nos corredores, cuidado com mais atiradores, siga até a parte de cima, agora você deve derrotar o grandalhão com a enorme metralhadora, atire sem parar nele até eliminá-lo, então pegue o cartão que ele deixou, em seguida suba as escadas e no final da plataforma, pegue o outro cartão, então use-os para abrir a porta e prossiga. Cuidado com os atiradores de foguetes proteja-se e elimine-os com o rifle, e depois é só seguir em frente.

Cap. 6.2: Main Deck

Desça e siga para a direita até a pilha de corpos, depois de toda a cena, saia correndo e realize os comandos no tempo certo até voltar para dentro do barco. Siga pelos corredores com muito cuidado para não ser atingido pelos tentáculos, pegue o cartão de segurança com o zumbi de bastão, depois vá para a sala de controle, suba a escada e saia pela porta e vá em frente para encontrar Excela. Para derrotá-la, um personagem deve pegar com o cartão, a arma que aciona o raio disparado pelo satélite, posicione a mira sobre o ponto vermelho dos tentáculos e acione, então espere a arma carregar a repita o procedimento, quando a parte central do monstro aparecer, posicione a mira em cima e atire, repita o procedimento até eliminá-la.

Cap. 6.3: Bridge Deck

Volte para a sala de controle e em seguida saia pela porta do centro, do outro lado, siga para a esquerda, desça e vá até a plataforma e acione o mecanismo, então agora cada personagem deve acionar uma alavanca de cada lado do portão enorme a frente. Depois de acionado, você deve eliminar os insetos gigantes que surgem, então suba e elimine os 2 inimigos de metralhadoras gigantescas para pegar com cada um os cartões de acesso. Agora use os cartões na grande porta à frente e siga para enfrentar Wesker. Para derrotá-lo, você deve primeiro pegar a Rocket Launcher no suporte, em seguida pegar os mísseis que ficam dentro das caixas de madeira (lembrando que cada tiro só pode ser disparado de um em um), então um personagem deve recarregar a arma e o outro atirar em Wesker, quando ele segurar o míssel, atire para que exploda, então aproxime-se e aplique a seringa nele. Depois de toda animação, você deve enfrentar Wesker novamente, então siga em frente e depois que o caminho desmoronar, pule para o outro lado suba e atire no ponto vermelho nas costas dele. Depois você deve atirar em Wesker para que ele não atinja Sheva que está caindo, então corra e desça, então atire nele desviando de seus golpes, em seguida vá para o outro lado e empurre a pedra gigante, daí então continue atirando. Em sua ultima fase, fique na área central atirando no peito de Wesker, quando surgir o ponto vermelho, mire e atire sem parar, até que o vilão seja derrotado.

como muita gente me aluga pedindo dicas aew vai logo o detonado ihsuihsuihs

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

ATROCIDADES DO ENTRETENIMENTO !!








eu sempre escrevo no blog falando de otimos filmes games etc
dando super dicas de como se dar bem com a garota no cinema
ou ate mesmo jogando um super game em sua casa

mais nunca postei nada sobre as atrocidades deste mundo

aaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrgggggggggggggggggg

vou citar algumas peças pra voce ficar totalmente longe aaarggggggg

TARTARUGAS NINJA NOVO SERIADO
eu gosto tantooooooooooooo do seriado dos anos 80 que quase cheguei a chorar quando lançarao essa merda

jogos mortais 5
eu ate gosto desta saga mais este 5 filme fico taooooooo previsivel e sem o velho clima de suspence que a saga carrega , eu particularmente acho que a saga deveria ter terminado no terceiro pois foi o mais chocante dos 3 com um super final de primeira mais,,, que venha o 6 ;)

evil dead ps2
este e o primeiro game de 2 que existem para o ps2 , esse game e taooooooooooo castigado que da ate vontade de entrar na agencia que o criou e mutilar todo mundo pois esta e uma saga que todos carregao com maior carinho total falta de respeito este game

spirit
esse filme eu tava na maior espectativa pra ver aew ´pronto filme cagado
tava dando maior apoio pro frank miller como diretor pq adoro os trabalhos dele aew ele vai me solta esse filme maior porcaria da merda chato demais dormi duas vezes durante e nao e mentira

far cry 2
eu sou grande fan do primeiro game e estava apostando todas minhas fichas nesta peça que na qual demoro decadas pra sair quando fui ver fizerao uma especie de gta em primeira pessoa aaaaarrrrrrrrggggggggg nada contra gta mais quando se trata de far cry quero ver adrenalina açao ,, nao mapinha casinha e seguir objetivo cretino


furia em duas rodas
aaaaaaaaarrrrrrrrrrggggggggggggggggggggg muito cliche pra pouco roteiro

rock n rolla
filme do marido ou ex marido corno da madona , esse cara ate fez varias coisas legais mais esse filme ninguem merece quase 2 horas o total dele e ter de esperar uma hora e meia pra ver açao ninguem merece ne se o roteiro fosse mais bem elaborado com alguns acontecimentos interesantes ate dava pra engolir maissssssss




terça-feira, 20 de outubro de 2009

dica do leprechaun e download da semana


dica do leprechaun

Salve-se Quem Puder!
(Postal, 2007)


» Direção: Uwe Boll
» Roteiro: Uwe Boll, Bryan C. Knight
» Gênero: Ação/Comédia/Suspense/Terror
» Origem: Alemanha/Canadá/Estados Unidos
» Duração: 100 minutos
» Tipo: Longa-metragem
» Trailer: clique aqui
» Site: clique aqui

» Sinopse: Baseado em game para computadores, acompanha dois eletrizantes dias na vida do azarado Postal Dude na cidade de Paradise. Quando ele pensa que chegou ao fundo do poço, tudo fica pior. Morando num trailer com Bith, sua esposa gorda, pede ajuda ao seu tio Dave depois de uma humilhante entrevista de emprego. Apesar de ser o bem-sucedido líder do culto religioso local, Dave enfrenta dificuldades financeiras. Juntos, tio e sobrinho planejam roubar valiosas mercadorias.

» Palavras-chave: antissemitismo, terrorismo, violência

» Elenco ::.
- Ator/Atriz Personagem

- Zack Ward Postal Dude

- Dave Foley Tio Dave

- Chris Coppola Richard

- Jackie Tohn Faith

- J.K. Simmons [clique para ver o perfil] Candidato Wells

- Ralf Moeller Oficial John

- Verne Troyer [clique para ver o perfil] Verne Troyer / Krotchy (voz)

- Michael Paré Panhandler

- Larry Thomas Osama bin Laden

- Brent Mendenhall George W. Bush

se voce curte um filme de humor negro bem estilo troma
deve ver este filme jaaaaaaaaaaaaa
o unico filme que o uwe nao detono suhsuihsuihuish

abaixo um video com 1 cena
abraço a todos







terminator 4 dublado
http://www.megaupload.com/?d=EDWBCFPT

sábado, 17 de outubro de 2009

GAMES SEXTA FEIRA 13 !!






FRIDAY THE 13TH 3D!!!!!!
http://ultradownloads.com.br/download/Friday-the-13th-3D/

ESCAPE FROM CRYSTAL LAKE!!!!
http://fridaythe13thfilms.com/blog/play-here-escape-from-camp-crystal-lake/

JASON X E JASON'S RAMPAGE!!!!
http://fridaythe13thfilms.com/blog/fan-games-germaniacs-jason-x-and-jasons-rampage/

FRIDAY THE 13TH - NES!!!
ROM
http://www.emulabr.com.br/Nintendo-8Bits_roms_72_f_0_0_1_1_529_9.html
EMULADOR
http://virtuanes.s1.xrea.com:8080/vnes_dl.php

BLOODY RAGE!!!!!
http://www.scaryforkids.com/bloody-rage/

TERRORDROME!!!!!
http://www.terrordrome-thegame.com/download.html
Esse aqui ainda tá pra sair a versão completa!!!!

FRIDAY THE 13TH PART 3D - ATARI 2600!!!!
http://fridaythe13thfilms.com/blog/atari-2600-friday-the-13th-game/
Esse link não é pra download!! Eu não encontrei esse pra baixar ainda! Confesso que nem sabia que existia esse jogo! Se alguém encontrar... Parece que no jogo tu controla o Jason!! E tem uma fase

comunidade do club leprechaun de dvds
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=29503328

comunidade da minha banda
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=1682798

comunidade jason brasil
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=1201421

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

downloads da semana


766 Toques Engraçados Para Celular
Alguns dos 766 toques:
1. Vozes do Alem
2. Flamengo
3. Janet,quitinete,boquete
4. Lula desculpa a nação
5. Olha Menssagem
6. Orgasmo Feminino
7. Os Ousados e Gaiola das Popozudas – Mundo se Acabando
8. Plantaoglobo
9. Vinheta panico
10. Aprendendo Dirigir
11. Barney e Fredy
12. Buzina De Carreta
13. Jô Soares e o sexteto – Capitão Gay
14. Contagem Regressiva para o Peido
15. Pantera Cor de Rosa
16. Celular Japonês
17. Desce Uma Gelada
18. É a Mamãe Filhinho
19. Flamengo…era só oque faltava!
20. Risadinha do bebê
21. Fogos de Artificio
22. Scooby
23. Você vai morrer até o Sétimo Toque
24. Star Wars Imperial March
25. Sofia
26. Jumento
27. Jô Soares
28. Metralhadora
29. Velha atende o telefone que eu to vendo a Novela
30. Oh Yes
É de raxa o bico xD

http://www.easy-share.com/1907981044/766_Toques_Para_Celulares.by.rayffe.rar




USB Disk Security 5.2.0.10+Keygen+Portatil+Ferramentas

O USB Disk Security é um antivírus específico para dispositivos USB removíveis, como pendrives, celulares, câmeras digitais, entre outros. Por esse motivo, o aplicativo é recomendado para quem faz muitas transferências de dados via USB, o que pode vir a se tornar uma nova frente de ataque por parte dos desenvolvedores de vírus, spywares e demais pragas.
Ele funciona como um antivírus comum e não requer atualizações. É possível monitorar as atividades do drive USB em tempo real, realizar pesquisas por vírus nele, além de outras funções intrínsecas à aplicativos do gênero, com destaque para a proteção dos dispositivos removíveis.

http://www.easy-share.com/1908025196/USB_DISk_by.rayffe.rar





PLAYBOY DUMA DAS MAIS LINDAS DA NOVELA CAMINHO DAS INDIAS ;)
http://www.easy-share.com/1908025227/Juliana%20Alves200910%20BY%20Rayffe%20Uploader.rar

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

entrevista com o paul stanley do kiss



ENTREVISTA COM O BATERISTA ERIC SINGER (ATUAL NO KISS)

Aos críticos que consideram o Kiss atual como nada mais que uma máquina cômica de propagandas, anotem isso: vocês podem estar certos.

Porém a banda provou que ainda há um pouco de rock and roll no tanque, e esta semana eles celebraram o lançamento do “Sonic Boom”, que atingiu a posição # 2 da Billboard, vendendo 108.000 cópias.

O baterista Eric Singer conversou com o Rock Music Menu após uma apresentação no Wachovia Center, e falou sobre o que faz o novo álbum ser tão atraente: “Todos sabiam qual era a tarefa, estávamos todos a bordo do mesmo veículo indo pela mesma estrada e sabíamos qual era o destino”.

Singer se juntou ao Kiss em 1991, inicialmente como substituto temporário do baterista Eric Carr, que travava uma batalha contra um câncer no coração e subsequentemente veio a falecer no final daquele mesmo ano. Ele tocou no álbum “Revenge” de 1992, que, assim como o “Sonic Boom”, é visto como um marco no catálogo da banda e um retorno à forma que tinham deixado morrer.

“Um amigo me disse: ‘É irônico como os meus dois álbuns favoritos do Kiss são os dois no qual você toca’", falou Singer. “Não levarei os créditos por isso, mas acredito que às vezes a química certa entre as pessoas em um determinado momento contribui muito para o som de uma banda e uma vibração, energia e direção que você pode adotar”.

“É como fazer um bolo, você pode fazer o bolo várias vezes, mas às vezes o gosto sai um pouco melhor, especialmente quando as pessoas fazem as coisas a partir do zero ao invés de seguir as instruções da página".

Para começar do zero, Singer, o guitarrista Tommy Thayer e os co-fundadores do Kiss, Paul Stanley e Gene Simmons voltaram às suas raízes, não para encontrar o som, mas para procurar inspiração.

“Estávamos tentando fazer um álbum dos anos setenta, um álbum com o espírito dos anos setenta, trabalhamos em riffs e os gravamos ao vivo e o Paul disse ‘Quero fazer este álbum como fizemos quando começamos'”.

“Nós realmente criamos um som unificado onde todos contribuíram, não foi como se um cara fosse o principal e cuidasse de tudo, queríamos fazer tudo organicamente como a maneira a qual nós vivemos”.

A última década assistiu a formação da banda tropeçar e se fraturar, com os membros originais Peter Criss e Ace Frehley saído, uma vez que ambos foram substituídos por Singer e Thayer, respectivamente, até terem começado a usar as maquiagens de "Homem-Gato" e "Spaceman", as quais muitos fãs consideram um sacrilégio.

“Eu posso entender como eles podem realmente apreciar o Kiss original", disse Singer. "Ei, eu também gosto do Kiss original, eu amei tudo, mas o Kiss original não existe mais... e não poderá existir nessa encarnação”.



















Por anos e anos, voce esteva inflexível sobre não fazer uma sequência ao álbum "Psycho Circus". O que mudou?

Stanley: "Acho que esta banda se tornou tão, tão forte ao vivo com esta formação e tem sido estável já faz algum tempo. Acho que temos um grande álbum conosco. O único impedimento era produzi-lo. Eu não estava interessado em fazer outro álbum do Kiss que iria se tornar confuso, difuso e sem foco. É muito difícil de estar no estúdio com quatro caras que tem sua própria visão do que nós devemos fazer, e infelizmente muitas vezes no passado nós tivemos situações onde pesssoas estavam mais preocupadas em ter suas canções no álbum do que ter as melhores canções no álbum. Ou lidando com advogados quando nós devíamos estar lidando com os membros da banda. Não foi produtivo. Houve tempos no passado onde compositores de fora se envolveram, o que fez com que membros da banda atuassem menos, e talvez isso tenha feito a banda perder parte de sua própria identidade e ter a interpretação de outra pessoa de quem você é".

"Em primeiro lugar e acima de tudo, eu tive que produzir o álbum e isso foi aceito quase imediatamente. Todo mundo estava muito ávido por isso. Foi uma viagem fácil à partir daí. Eu comecei a pensar durante a grande tour que nós fizemos através da Europa — Eu acho que fizemos 30 shows em 7 semanas e tocamos para algo em torno de 400 mil pessoas — Eu comecei a pensar que nós tínhamos um grande álbum conosco, mas alguém tinha que aproveitar isso".

Existiram habilidades diplomáticas para dizer para Gene (Simmons) ficar de fora para que você pudesse ter o controle?

Stanley: "Não. Gene e eu temos uma relação maravilhosa há 40 anos. O tempo fala por sí. Se nós discordamos, é sempre pelo melhor para a banda. Ele certamente concordou, porque ele viu que eu me sentia seguro sobre isso. O tempo passou rápido, eu acho que ele ficou um pouco surpreso de como foi produtiva essa decisão. Eu acho que nunca tivemos tanta diversão, de acordo com todos na banda, trabalhando juntos para fazer o álbum. Todo mundo estava focado em fazer um grande álbum e alguém tinha que estar lá para lembrar de vez em quando quem somos e o que nós somos e não se desviar disso. Eu acho que essa coisa de democracia no estúdio é muito supervalorizada".

Eu acho que numa banda a democracia é muito supervalorizada.

Stanley: "Claro que é supervalorizada, quando você está lidando com pessoas que são iludidas em termos de quais são suas contribuições ou habilidades. Ainda bem que nós temos uma banda onde todos são muito focados no que é o melhor para a banda. Mas alguém precisa ter a palavra final, alguém precisa cuidar de tudo. Isso funcionou maravilhosamente. É por isso que temos 11 canções no álbum e nenhuma só pra ocupar espaço. A que ocupa espaço, normalmente quer dizer que alguém teve que forçar a barra para colocá-la no álbum. Não houve quotas para compositores neste álbum, e funcionou maravilhosamente. Até agora as críticas no geral tem sido um bocado espetaculares".

O que obriga a perguntar o motivo de vocês não terem feito isso há mais tempo

Stanley: "Eu sempre acreditei que as coisas acontecem quando é a hora certa. De novo, voce não pode dar menos ênfase à formação. Nós quatro fizemos este álbum, e ninguém mais poderia te-lo feito. Nós com certeza não poderíamos te-lo feito anos atrás. E 'Psycho Circus', honestamente, foi uma tentativa valiosa de fazer um álbum quando não havia banda alguma. Havia Gene, eu e advogados ligando uns pros outros, e pessoas fazendo exigências do que eles queriam para vir ao estúdio. Era como ir para um ringue com um braço amarrado as costas. Nós fizemos o melhor que pudemos, mas foi provavelmente parte do que nos causou mal estar em fazer um novo álbum. Mas com essa formação, foi apenas uma questão de direcionamento e regras estabelecidas. Não teve esforço algum. Todos concordaríamos que esta foi a época mais tranquila e divertida que tivemos, seja escrevendo, ensaiando ou gravando. O processo de gravação nos consumiu seis semanas, eu acho".

Este é o primeiro album contendo cinco canções co-escritas por Simmons-Stanley (incluindo duas com os outros caras) e mais nenhum compositor de fora?

Stanley: "Foi maravilhoso. Eu estava certo que para este álbum ser o que tinha que ser, Gene e eu tínhamos que compor juntos. Ele estava hesitante, e eu acho que era porque nós dois tínhamos tido um longo tempo basicamente fazendo as coisas do nosso jeito, o que significa fazer as coisas separados e isso não necessariamente produz os melhores resultados. O que isso produz é o que o indivíduo quer, mas não necessariamente algo para o bem da banda. Assim que começamos a escrever juntos, a mágica estava lá. Mas de novo, tudo era motivo para fazer um grande álbum, não para promover suas ambições como indivíduo".

Quando voce diz escrever juntos, voce quer dizer sentar de frente um pro outro como fazemos agora, empunhando guitarras?

Stanley: "Sim, exatamente. Sentados desse jeito. E parece que foi ontem que fizemos isto. Era Gene e eu; Gene, Tommy [Thayer] e eu; eu e Tommy, Tommy e Gene. Foi feito desta forma, sentados com as guitarras. É por isso que a música por sí tem tanta honestidade, porque não foi uma criação de estúdio. Assim que escrevíamos e ensaiávamos, entrávamos e gravávamos, virtualmente ao vivo, todos olhando um pro outro e tocando. Isso não tem sido feito por um monte de bandas há muito tempo".

Porque o Kiss nunca tocou em assuntos sócio-econômicos ou politicos?

Stanley: "Não existe nada mais embaraçoso do que ver uma celebridade que pensa que tem um transplante de Q.I assim que fica famoso. Não existe nada mais embaraçoso do que alguém na TV falando de coisas que não sabe. Eu não quero ser parte disso, e eu não quero que a banda faça parte disso também".

Você teve alguma resposta (sobre o álbum) de Ace [Frehley] ou Peter [Criss]?

Stanley: "Eu não fui perguntar... Eu falei com Ace há cerca de dois anos ou há um ano e meio atrás. Com Peter eu não falo desde que eu lhe disse que ele não iria continuar conosco (em 2004). Faz muito tempo".

Algum desses caras já expressou algum arrependimento?

Stanley: "O problema sempre foi que se voce não aprende com seus erros, você os repete. É interessante ter alguém de volta a banda e ele dizer 'Eu estou tão agradecido por esta segunda chance, e eu nunca farei aquilo de novo'. E então ele faz de novo. Eu acho que é parte da natureza humana, voce pode dizer à pessoa, voce pode lembrá-la do que ela disse e isso entra por uma orelha e sai por outra. No caso do Ace, eu estou feliz de vê-lo vivo. Ele está comemorando sua sobriedade. Isto é muito mais importante do que a música. Ele está vivo, e saudável e feliz, eu suponho.

Voce se ressente que eles sejam marcos na história do KISS?

Stanley: "A banda não seria nada sem eles".

Mas eles passaram do prazo de validade?

Stanley: "Eu não acho que eles foram além do prazo de validade, tanto quanto eu acho que pessoas se tornam iludidas quanto ao que sua contribuição era ou devia ser. Ou o que eles significavam também. Esta banda não poderia estar aqui se não fosse pelos quatro caras originais. Que eram a base de tudo que veio depois. O problema foi o 'câncer' que continuou a crescer desde o começo.

Tommy e Eric ficarão até o fim?

Stanley: "Eu realmente espero que sim. É tão legal ter uma banda com caras que amam a banda e tudo o que fazem é pelo bem dela, e se recusam a se promover às custas da banda. Quanto maior você é, maior é a banda. E quanto melhor você é, melhor é a banda. Eu quero que estes caras tenham tanta exposição e atenção quanto o possível. Isso faz a banda maior e eles merecem. Existe realmente uma relação saudável na banda, tão rejuvenescida que qualquer um que se engane acreditando que 'Sonic Boom' podia ser feito por qualquer outra formação está louco".

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

OFF TOPIC ! greve nos correios , bancos e derivados
































o protesto e alma da evoluçao e da igualdade dos direitos civis (quentin tarantino)

GREVE GREVE GREVE
CORREIO
BANCO
GGGGGGGGGGRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

O BRASIL E UMA VERDADEIRA PIADA MESMO

a policia nao pode fazer greve de forma nem uma
mais correio e banco podem fazer sem problemas e durante 30 40 dias ?

sera que nao da pra entender que quando estes 2 estao parado
o brasil trava

e deixam esses fdps na greve de boa sem problemas e por varios dias suihuishuishuhs

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

E PIADA
REALMENTE E UMA PIADA

FUCK !!!!

ORGANIZE PROTESTOS EM SUAS CIDADE VAMOS LEVAR A ANARQUIA E O CAOS A TODAS AS REGIOES NEM QUE SEJA FALANDO MAU NO BOCA A BOCA

ATE QUANDO VAMOS CONTINUAR CALADOS ?
EU FAÇO MINHA PARTE SEMPRE


O PROTESTOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

E A UNICA ARMA .