Loading...

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Conheça dez grandes momentos de "vergonha alheia" nas eleições




Progressistas e conservadores, favoritos e nanicos, estrategistas e espontâneos. Nenhum deles escapa de momentos vexatórios aqui e ali durante as eleições presidenciais, desde a reabertura democrática em 1985. A equipe do UOL Eleições se juntou para eleger dez deles e os lista aqui, em ordem cronológica.
Lula e Mallandro no Show de Calouros

*

Mallandro entrevista Lula – 1989
Afastado da campanha presidencial, o dono do SBT, Silvio Santos, se esforçou para atrair os presidenciáveis a seus programas. Ninguém esperava que um dos favoritos na disputa marcasse presença em entrevistas no Show de Calouros. Mas Luiz Inácio Lula da Silva (PT) topou. E ainda foi entrevistado pelo humorista Sérgio Mallandro.

“O que o senhor vai fazer pelos seus amigos metaleiros?”, pergunta Mallandro. “O senhor não era presidente do sindicato dos metaleiros?” Em seguida, ele emenda: “Por que o senhor tem essa voz de pato rouco?” Constrangido, Lula responde que tem dois calos na garganta desde uma série assembleias na década de 70. Vexame clássico.
Mestre diz na TV que ensinou a Collor

* Reprodução

Collor vai à Praça É Nossa – 1989
A velha praça, o velho banco e o novo candidato. Quando sua campanha começou a deslanchar Fernando Collor de Mello (PRN) prometeu colocar “um bando de ladrão na cadeia”. O compromisso é firmado no banco do programa A Praça É Nossa, ao lado de um personagem que se diz um ex-famoso transformado em mendigo – nomeado Mestre.

“Temos que ter um governo de vergonha, digno, honesto, de mãos limpas. Que possa gerar a confiança na sociedade brasileira, de modo a que ela se integre também a esse projeto de reconstrução nacional. Aprendi com o senhor isso também”, disse o então presidenciável, que seria cassado em 1992 e redimido pelas urnas apenas em 2006. “É o meu aluno”, diz Mestre. “Eu lembro do Fernandinho.”

Maluf sobre o estupro – 1989
Durante a campanha, o presidenciável Paulo Maluf (PDS) participou de um debate em uma faculdade de medicina em Minas Gerais. Se o ex-governador de São Paulo tinha alguma chance de vencer as eleições, elas acabaram ali: “O que fazer com um camarada que estuprou uma moça e matou? Tá bom, tá com vontade sexual, estupra. Mas não mata”. Até seus rivais admitiram mais tarde que tinham vergonha de questioná-lo sobre essa declaração. O tema retornou nas eleições paulistanas de 1992, vencidas por Maluf.

Pedreira sequestrado – 1989
Faltavam dias para as primeiras eleições presidenciais em décadas. Depois de uma longa campanha, a disputa se afunilava entre Fernando Collor (PRN), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Leonel Brizola (PDT). Mas isso não era preocupação para Antonio Pedreira (PPB). “Fui vítima de sekestro! (sic) Adiem as eleições”, disse ele na televisão. O motivo? Forças de esquerda estavam preocupadas com o crescimento de sua candidatura. Ninguém acreditou. Pedreira terminou em 20º lugar, com 86 mil votos.
FHC nega que montou jegue: "Era cavalo"

* Reprodução

FHC e sua montaria - 1994
No ano anterior ao de sua eleição para o Palácio do Planalto, o sociólogo e ministro Fernando Henrique Cardoso (PSDB) não era sequer citado pelas pesquisas como presidenciável. O sucesso do Plano Real mudou o quadro político. E FHC, que previa passar parte do ano eleitoral descansando fora do país, se viu comendo buchada de bode no interior nordestino e cavalgando em Delmiro Gouveia, no Estado de Alagoas. “Era um cavalo”, justificou o tucano. Para o anedotário, foi jegue.
Quércia e jornalista trocam ofensas na TV

*

Quércia x jornalista – 1994
O ex-governador Orestes Quércia (PMDB) era o primeiro presidenciável convidado do programa RodaViva para as eleições. Questionado sobre o crescimento de seu patrimônio, acusou um jornalista e o jornal “O Estado de S.Paulo” de persegui-lo. “Mentiroso! Caluniador! Safado!”, bradou o peemedebista. Sua campanha não chegou a deslanchar: terminou em quarto lugar, com 4,3% dos votos, atrás até de Enéas Carneiro (PRONA).

Ciro Gomes e o papel da mulher – 2002
“Fui tentar fazer uma brincadeira e saiu esse comentário infeliz.” Essa foi a mesma sensação de todos que ouviram o presidenciável Ciro Gomes, na época filiado ao PPS, dizer que o papel de sua mulher, a atriz Patrícia Pillar era ser sua companheira, conselheira, amiga e... dormir com ele. O presidenciável, que ameaçava a liderança de Lula nas pesquisas, empacou e nem ao segundo turno chegou.

Alckmin e o colete das estatais - 2006
As primeiras pesquisas do segundo turno já não eram muito animadoras para Geraldo Alckmin (PSDB) na corrida pelo Palácio do Planalto. Depois de ouvir a campanha de Lula rotulá-lo de privatista, o candidato montou um colete com símbolos de estatais, para indicar que não as privatizaria. Foi ridicularizado, principalmente dentro de seu partido, por usar a vestimenta, e acabou com menos votos na segunda votação do que obteve na primeira.
Dilma calcula o tom do "oi" na internet

*

"Oi, internautas" de Dilma - 2010
Na primeira eleição que disputará em sua vida, Dilma Rousseff (PT) tem se esforçado para se aproximar dos mais jovens. Mas não há quem deixasse de reparar o tom robótico de seu primeiro programa na internet, supostamente feito para despi-la do formalismo de entrevistas e do horário eleitoral obrigatório no rádio e na TV. Não deu certo. "Primeiro eu gostaria de cumprimentar os internautas. Oi, internautas."

O vídeo serviu de munição para os adversários da petista, que se esforçaram para cravar nela o rótulo de artificial, sem personalidade e excessivamente dependente do carisma e dos votos destinados ao presidente Lula.
Paródia de Serra se exercitando

*

Serra em forma - 2010
Durante visita ao Estado do Amazonas, um dos maiores redutos lulistas do país, José Serra (PSDB) se esforçou para ser mais simpático. Acabou em uma academia de ginástica, captado por jornalistas pelo celular, exercitando-se ao som de uma música que não parece ser do tipo que o mantém acordado nas madrugadas. O vídeo original já gera paródias na internet.

Dias antes, sem o mesmo grau de energia, Serra também protagonizou um vídeo extraído de seu horário eleitoral obrigatório, no qual cita pessoas que enfrentaram problemas físicos e se superaram. Como a Vânia, como o Damião, como a dona Maria. Para internautas maldosos, tantos exemplos só poderiam gerar uma peça com o título "Serra comedor".


UIHSOUIHSUHUISHUISHUIHSUIHSUHSUIHUISHUISHUIHSUIHSUIOHSUIOHSUIOHIOSHUIOSHOUISHHISIUH

MUITO RIDICULO NE ???
BOM LEIA A POSTAGEM OUVINDO ESTE SOM PQ VALE A PENA GALERA !!!!

ATE A PROXIMA ABRAÇOS.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

ohhhhhhhhhh paiiiiiiii uihsuihsuihsiuohsuihs


galera a situaçao saiu dos limites

olha isso o inri crist agora virou metaleiro e regravou varios sucessos do metal anos 80 ihshusuihsuihs e realmente de remoer o estomago de rir

se estam duvidando vejam o video abaixo uishuioshouishuihsuiohs









let's go fukking crazyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyy !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

atençao para o horario eleitoral gratuito !!!!!!!!!!



ta aew um candidato que merece um voto de confiança pela tamanha sinceridade de sua propaganda iushuihsuihsuihisuhuihsuihs

vejam no video









muito engraçados mais mesmo assim diga NAO !!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

História do Freddy Krueger



























História do Freddy Krueger

A história doentia de Freddy Kruger começa antes mesmo do seu nascimento. Sua mãe, Amanda Krueger era uma freira, que trabalhava em um manicômio. Um dia, trancada acidentalmente na ala dos doentes mentais, foi estuprada por mais de 50 homens.

E é claro que uma criança gerada com tanta violência, não poderia se desenvolver normalmente. Na infância, Freddy gostava de torturar e matar animais domésticos [caracteristico de ****** killers].

Sua mãe, sendo expulsa da irmandade religiosa que integrava, acabou se envolvendo com vários homens na tentativa de criar Fred. Os sucessivos padastros ajudaram a formar a personalidade doentia do garoto, violentos e alcoólatras, que se dedicavam-se a surrar mãe e filho.

Freddy chegou a casar, e até teve uma filha, que fugiu de casa quando o ele matou a esposa após uma discussão. O crime nunca chegou a repercutir e Freddy Krueger arrumou emprego em uma fábrica na periferia da cidade de Springwood. Ali, entre caldeiras e chamas, seus instintos assassinos afloraram. Resolveu construir uma luva com navalhas nas pontas dos dedos para poder "divertir-se" com crianças da cidade.

Adorava a sensação de poder causar dor.


Um dia, vestiu um suéter vermelho e verde e foi para a porta de uma escola. Freddy avistou uma menina solitária, enquanto aguardava a chegada de seus pais. Viu, refletido pela luz solar, a pequena lancheira da menina e notou que havia uma palavra escrita nela: Amy, sua primeira vítima.

Freddy identificou-se como "tio Freddy" e levou-a para a fábrica, onde Amy foi torturada e morta, tendo o peito rasgado pela mão de navalha, atiçando sua sede de sangue, que começou a matar mais e mais crianças, levando-as para a sua casa, que ficava no número 1.428 da Elm Street. A quantidade de desaparecimentos de crianças gerou uma intensa investigação, quando descobriu-se que Freddy era o culpado.

Para que todos soubessem que suas crianças estavam mortas, Freddy passou a deixar pistas que leveram o tenente Thompsons a encontrar os corpos das crianças já em estado de putrefação. Freddy foi preso e o povo da cidade agora sabia quem era o responsável pela matança.

Mas os advogados de defesa de Freddy encontraram erros no procedimento de prisão do assassino, o que resultou em sua libertação durante o julgamento. Revoltados com a liberdade do assassino, um grupo de pais, liderados pelo policial Thompson, foram à casa de Freddy numa noite, jogaram gasolina sobre o assassino e assistiram enquanto ele agonizava queimando vivo. Ao final, seus ossos foram sepultados em um velho depósito de ferro velho.

Antes de morrer, Freddy havia feito um pacto com os Demônios do Sono para torná-lo imortal. Foi assim que ele obteve o poder sobrenatural de se vingar dos seus assassinos, aparecendo nos sonhos dos filhos deles.

Quando eles morrem nos pesadelos, morrem também na vida real.

Freddy sempre aparece nos sonhos com a roupa que usava quando morreu, ou seja: um velho suéter com listras vermelho e verde e um chapéu marrom amassado. Além, claro, da luva de navalhas.

Nos primeiros filmes da série, Freddy Krueger praticamente aplacou sua sede de vingança, matando tanto os filhos dos culpados como seus próprios assassinos. Em seus pesadelos, os jovens costumavam visitar cenários horrendos, como casas mal-assombradas repletas de cadáveres e os corredores escuros da velha refinaria onde Freddy trabalhava. Ainda nos pesadelos, apareciam os fantasmas das criancinhas mortas pelo assassino quando ainda era humano.

domingo, 15 de agosto de 2010

Paul Di'Anno







bom galera um post especial da maior lenda do metal de todos os tempos

como ja garanti meus ingreços pra ver ele dia 29 decidi fazer esta postagem
hellyearrrrrrrrrrrrrrrr baby !!!!!

Paul Di'Anno nasceu no dia 17 de Maio de 1958 na cidade de Chingford, Essex. Substituindo o vocalista Dennis"Deny" Willcock, Paul entra no Iron Maiden, banda que é até hoje considerada por muitos a maior lenda do Heavy Metal mundial.





Di'Anno permaneceu no Iron do ano de 1977 a 1981, gravando dois discos considerados clássicos do estilo, "Iron Maiden" e 'Killers", e inclusive os lendários EP’s "The Soundhouse Tapes" e “Maiden Japan”. Depois de sua saída do Iron Maiden, Di'Anno continou com projetos solos, tendo como exemplo sua banda de 1984 auto intitulada Di'Anno, resultando na gravação de 2 álbuns e um VHS de um arrepiante e monstruoso show em Londres, o"Live From London". Executou com sucesso vários outros projetos também, entre eles o Battlezone e o Dianno (com músicos brasileiros). Em 2010, Paul Di’anno sai em turnê tocando o álbum ‘Iron Maiden’ na íntegra, em comemoração aos 30 anos de seu lançamento.. turnê essa que passará pela 4ª Jornada do Triumph of Metal Festival!




quarta-feira, 11 de agosto de 2010

atençao para o horario eleitoral gratuito !!!!!!!!!!


chego epoca de enxeçao de sacooooooooooooooo

entao vamos la com as bombas do leprecha so coisa elite pra voce desiludir de vez com esse mundo fake da politica uihsuihsuihsuihusihui




Vejam como os eleitores são tratados

Em época de eleição é sempre a mesma. Os candidatos entram em comunidades carentes, abraçando as crianças e apertando a mão dos populares.

Quando são eleitos, a coisa muda de figura e uma grande parede ganha espaço entre o político perante o eleitorado.

O vídeo abaixo demonstra como algumas autoridades tratam seus futuros eleitores, mas antes eu faço um alerta:

Na legenda do filme consta um link de um candidato, o qual não conheço e muito pouco faço propaganda eleitoral. Mas no youtube não existe outra versão do vídeo sem as legendas. O interessante é quando o Lula fala sobre o prejuízo eleitoral que pode acontecer se por acaso a imprensa encontrar a piscina fechada.

Confira como Sérgio Cabral (PMDB-RJ), governador do Estado do Rio de Janeiro e o presidente Lula tratam um jovem em uma comunidade carente.

nerd taradao !!!!!!!!!!

novo hit da internet veja ioshuishuishuiohuish


quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mulher oferece sexo oral como propina a PM SUPER FAILLLLL !!!


























Nada de cervejinha, a parada agora é leite quente.

Pelo menos para uma vendedora ambulante de 32 anos que foi presa no dia 27, no centro do Rio de Janeiro.

Tudo que a moça queria, era incriminar o seu namorado, acusando-o de roubo. A mulher ligou para 190 e tanto ela quanto o namorado foram encaminhados a delegacia, onde começou a ser feita a apuração da denuncia de furto, que supostamente o namorado teria cometido contra ela.

Diante da complexidade de se mostrar fatos incriminatórios, a ambulante se virou para o cabo e se prontificou a lhe fazer um agadável sexo oral, caso ele incriminasse o namorado. Diante da oferta do bola gato, feita pela ambulante, o cabo disse que ficou surpreso:

"Por alguns segundos, fiquei sem ação, porque achei que não tivesse ouvido direito. Mas ela é tão feia, tão feia, que não tive dúvida em dizer: você está presa. Até perguntei se ela estava me confundindo com alguém"

E o pior não foi isso, além de tentar subornar o cabo com um bquete, a bruca louca para se livrar da cana dura que o cabo lhe aplicou,que pode ser de 1 a 8 anos de detenção, disse que possuia uma filha de 7 anos e que era ( a tribufu boqueteira) portadora do vírus HIV.

O cabo logicamente foi muito sacaneado pelos seus colegas:

"Se fosse a Gisele Bündchen, meu amigo teria aceitado o ‘serviço' proposto e seria enquadrado por corrupção passiva"


Leia mais: http://www.estimulanet.com/2010/07/mulher-oferece-sexo-oral-como-propina.html#ixzz0vjKSvAlw
Under Creative Commons License: Attribution