Loading...

domingo, 6 de dezembro de 2009

Pensadores e autores que inspiraram o Heavy Metal: H. P. Lovecraft





O norte-americano Howard Philips Lovecraft (1890-1937) foi um dos principais escritores do gênero terror e fantástico na história da literatura ficcional de narrativa. A diferença de Edgard Allan Poe, expoente do mesmo gênero de literatura, que tinha predileção pelo mórbido, Lovecraft expõe o indizível: quase sempre inicia suas histórias com um narrador que faz saber ao leitor a ocorrência de um fato tão grotesco e assustador que não pode ser revelado; mas, subitamente, como se instado pelo interlocutor, decide abrir mão do silêncio, tornando o leitor testemunha ativa da ficção.


Diferentes biografias relatam que Lovecraft era um homem que tinha contínuos pesadelos; muitos pesquisadores consideram que este fato o ajudou a criar uma obra com características simbolistas, uma linguagem em que predominava a preocupação estética e que foi marcada pelo subconsciente. Sua obra influenciou importantes nomes do heavy metal mundial, como as bandas Metallica, Cradle of Filth, Black Sabbath e Iron Maiden.

“Nós fomos inspirados pelos textos de Robert E. Howard, H.P. Lovecraft, Eliphas Levy, Aleister Crowley (...) e tudo isso acabou entrando nas letras de 'Morbid Tales' (disco de estréia do Celtic Frost, lançado em 1984 pela Noise Records) (...). Tinha muita influência, muita 'inspiração' de fora da música naquela época”, afirmou Martin Eric Ain, baixista da banda de metal sueca Celtic Frost.

O repertório onírico de imagens fabulares amedontradoras provindo das experiências visuais de Lovecraft, tem como destaque Cthulhu, um personagem ficcional que influenciou diversas bandas de metal e que aparece no seu conto mais conhecido, “O chamado de Cthulhu”. Cthulhu é “um ser gigantesco e vagamente humanóide, com asas e tentáculos de polvo na boca”. Ele dorme na sua cidade submersa por água e se comunica com os humanos através dos sonhos. Várias bandas representam a imagem do que seria Cthulhu nas artes gráficas de seus álbuns e, como a maioria destas representações assemelha-se a uma figura demoníaca, diversas pessoas acreditam que estas bandas são satânicas ou anti-cristãs, fomentadoras de imagens e sons que produzem o medo. A emoção mais forte e antiga do homem é o medo, e a espécie mais forte e antiga de medo é o medo do desconhecido, segundos estudos da psiquiatria. Alguns estudos apontam para a hipótese de que a verdade admitida deve firmar para sempre a autenticidade e dignidade das narrações fantásticas de horror como forma literária. Em que pese o racionalismo de Howard Lovecraft, a verdade admitida neste caso é a que ele sabia lidar de forma impactante com o medo das pessoas.

Historicamente, a parte leiga dos fãs ignora que grande parte dos músicos de heavy metal é somente admiradora do ideário de Lovecraft, e não exatamente de imagens profanas ligadas ao satanismo.

A figura do ser Cthulhu na capa do DVD do Cradle Of Filth
A figura do ser Cthulhu na capa do DVD do Cradle Of Filth

Cliff Burton, ex-baixista do Metallica, era um grande admirador da obra de Lovecraft, e foi quem introduziu a obra do escritor aos membros da banda, mostrando-lhes um estranho, mas ao mesmo tempo, um cativante mundo imaginário. Várias letras de músicas do Metallica são inspiradas nos temas lovecraftianos, com destaque para a música instrumental "The Call of Ktulu", ou seja, “O chamado de Cthulhu” do disco Ride the Lightning. O conto “O chamado de Cthulhu” ainda inspirou a banda sueca de heavy metal melódico Crystal Eyes, que no ano de 2006 lançou o disco “Dead City Dreaming”, no qual a arte gráfica da capa e a temática das letras fazem referência ao Cthulhu.

Verifica-se que a imagem demoníaca acima referida alcança ampla repercussão nas letras e artes gráficas direcionadas ao heavy metal: Daniel Lloyd Davey, mais conhecido como Dani Filth, compositor e vocalista da banda inglesa de metal Cradle of Filth, demonstra sua admiração por Lovecraft através das letras de suas músicas. Como exemplo, tem-se a música "Cthulhu Dawn", segunda música do disco "Midian" lançado em 2000 e uma coletânea chamada "Lovecraft and Witch Hearts", lançada em 2002. Em 2005, a banda lançou o DVD "Peace Through Superior Firepower", cuja imagem da capa mostra como seria a figura do ser Cthulhu, que Lovecraft apenas descrevia.

Uma das artes gráficas mais conhecidas da história do heavy metal, presente no álbum ao vivo "Live After Death" da banda inglesa Iron Maiden é, de algum modo, um tipo de homenagem ao escritor Lovecraft, haja vista que na lápide da sepultura de Eddie8 (ilustração 2) está escrito.

That is not dead
Which can eternal lie,
And with strange aeons
Even death may die. 9

Imagem

O trecho supracitado, que trata da vida após a morte, pertence ao "Necronomicon", que significa o "Livro dos Nomes Mortos". Os antigos povos como os do Egito e da Mesopotâmia, tinham a tradição de escrever suas práticas funerárias em papiro ou tábuas de cerâmica. Este material, considerado pela História como documentos eram chamados pelos gregos de "Necronomicon", o que, provavelmente, inspirou Lovecraft a escrever literatura semelhante, porém se faz necessário esclarecer que o autor nunca desejou publicar esta obra comercialmente. As publicações que se encontram no mercado surgiram de modo clandestino, de origem e autoria suspeitas. A mesma citação acima ilustrada é encontrada na música "Banshee", pertencente ao álbum "Lupine Essence" da banda de metal alemã Suidakra.

Após investigação em bancos de imagens e sítios virtuais específicos sobre o heavy metal, encontramos ramificações nas formações das bandas de metal influenciadas pela cultura lovecraftiana. Como exemplo, a finlandesa Dawn of Relic: no álbum de estréia chamado "One Night in Carcosa", a terceira música chama-se "The last dance of Sarnath", que é uma referência ao livro de Lovecraft intitulado "A Maldição de Sarnath" lançado em 1920. Em 2003 a banda em questão lançou o disco "Lovecraftian Dark", que pelo nome, percebe-se que é regado a Lovecraft. No álbum "Communion" da banda ateniense de death metal sinfônico Septic Flesh, está presente a música "Lovecratf’s Death". Segundo o MySpace que apresenta o verbete oficial da banda "é uma história imaginária descrevendo sua última hora neste mundo; as letras são basicamente um estranho quebra-cabeça criado através dos títulos dos seus livros, que são combinados com intuito de criar um significado específico”.

A cerimônia do despertar de Cthulhu na capa do Sanctifier
A cerimônia do despertar de Cthulhu na capa do Sanctifier

A obra de Lovercraft não ficou limitada apenas ao cenário norte-americano e europeu do heavy metal. Lovecraft também influenciou a obra de diversos músicos brasileiros de bandas de metal. A banda Sanctifier, do Estado do Rio Grande do Norte, produziu um álbum intitulado "Awaked by Impurity Rites", cuja arte gráfica representa a cerimônia do despertar de Cthulhu, além da temática das letras também serem baseadas nos trabalhos do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário